Câmara Brasil-Rússia de Comércio vê potencial comercial entre os países no setor de máquinas e equipamentos

A Rússia, próxima sede da Copa do Mundo da FIFA, tem um potencial grande em ampliar suas relações comerciais com empresas brasileiras, na visão da Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo (CBR), presidida por Gilberto Ramos. Hoje, o Brasil tem destaque na agropecuária, mas na visão do executivo, as nações podem aumentar os negócios em outros segmentos. “Sempre falamos que não há necessidade de tirar o foco do setor agropecuário das exportações e importações na corrente comercial russo-brasileira. O que falamos hoje é sobre agregar valores a esta corrente comercial, com a entrada de nossos produtos, como máquinas e equipamentos, bens de capital e fármacos”, afirmou.

Os associados da CBR são entidades representativas de vários segmentos, inclusive dos setores de máquinas e equipamentos, carne bovina, materiais hospitalares, entre outros. A Câmara, por meio de suas estruturas, tem a possibilidade de prestar suporte às atividades de várias empresas brasileiras e russas, auxiliando na pesquisa de mercado, organização, acompanhamento, traduções. A entidade também trabalha realização de eventos para fomentar negócios.

Dentro desta área de promoção de encontros, a CBR organizará, no próximo dia 17 de outubro, um grande evento sobre desenvolvimento energético sustentável para a estatal russa Gazprom. “Hoje vivemos um momento propício para a elevação nas relações bilaterais, principalmente consideramos que temos um foco principal que é a elevação de corrente de investimentos entre os dois países”, explicou Gilberto.

Outra novidade é que a CBR assinou um acordo operacional com a maior entidade organizadora de eventos da Rússia, a Roscongress. “Por meio desse convênio, vamos organizar um grande fórum econômico na cidade do Rio de Janeiro, em dezembro, entre a União Euro Asiática e o Mercosul”, afirmou Gilberto. “Também vamos realizar um grande painel bilateral de negócios durante o Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo, no ano que vem, em maio”, acrescentou.

O presidente da Câmara ainda afirma que a entidade está trabalhando em iniciativas que contemplem o desenvolvimento das plataformas de turismo de negócios, utilizando a Copa do Mundo da Rússia como gancho. “No último jogo da Nossa Seleção pelas Eliminatórias, no dia 10 de outubro, contra o Chile, uma delegação da Rússia virá ao Brasil. O nosso intuito é utilizar a Copa do Mundo para pavimentar uma rota de longo percurso bilateral entre Brasil e Rússia”.

Gilberto avalia como favorável o momento para estabelecer negócios entre empresas brasileiras e russas. Na visão do executivo, a receptividade com a qual o presidente da Rússia, Vladmir Putin, recebeu a comitiva brasileira em junho, liderada pelo presidente Michel Temer, é “um gesto emblemático que mostra como a Rússia vê o Brasil como um parceiro estratégico. São economias complementares”, concluiu.

Fonte: https://www.petronoticias.com.br/archives/101499