Banco

Brics querem fundos de Novo Banco para telemedicina

Sistema de saúde remoto unificado reduziria custos de serviços.

Os países do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) completaram a fase de preparação para criar uma estrutura de cooperação na área de telemedicina, de acordo com o membro do grupo de trabalho Mikhail Natenzon, professor da Universidade Russa da Amizade dos Povos.

A estrutura começou a ser pensada ainda em 2014, durante o 8º Fórum Internacional de TI (tecnologia da informação) realizado na região autônoma de Khánti-Mansi, na Sibéria.

Banco dos Brics vai emprestar de US$2,5 a US$3 bi em 2017, diz jornal

PEQUIM (Reuters) - O banco de desenvolvimento criado pelos Brics terá como objetivo emprestar de 2,5 bilhões a 3 bilhões de dólares neste ano, disse seu presidente K.V. Kamath ao jornal estatal China Daily, quase o dobro da quantia que o banco emprestou no ano passado.

O Novo Banco de Desenvolvimento criado pelos Brics --Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul-- vai levantar fundos através da emissão de títulos denominados em rupias na Índia, segundo o jornal, após a emissão de títulos denominados em iuan na China no ano passado.

Tags: 

Banco do Brics promete investir US$ 600 milhões na Rússia

Novo banco de desenvolvimento formado em 2014 pelas grandes potências econômicas emergentes —Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul— aumenta potência investidora nos países membros, principalmente por meio de projetos de infraestrutura e energia limpa.

Em 2017, o Novo Banco de Desenvolvimento do Brics (NBD) pretende injetar de 500 a 600 milhões de dólares em projetos de infraestrutura para desenvolver o ambiente urbano e para melhorar a mobilidade e reduzir os engarrafamentos nas grandes cidades da Rússia.

Banco do BRICS aprova 2 projetos de larga escala na Índia e China

O Novo Banco de Desenvolvimento do BRICS aprovou dois projetos no território da China e da Índia no valor total de 641 milhões de dólares, diz o comunicado da entidade.

Segundo foi informado, o banco concederá um crédito equivalente a cerca de 291 milhões de dólares que será destinado à execução do projeto de construção de uma usina eólica costeira no Golfo de Pinghai no município de Putian, província de Fujian.