Brasil

Brasil e Rússia reforçam parcerias no agronegócio

Estreitar a relação agropecuária russo-brasileira e reforçar a parceria comercial entre as duas nações, com a intermediação da Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo. Esse foi o principal objetivo da reunião preparatória para a 10ª Comissão Intergovernamental de Cooperação (CIC) Brasil-Rússia, evento que será realizado nos dias 22 e 23 de maio, em Brasília (DF). Esse encontro inicial ocorreu nesta segunda-feira, 17 de abril, na sede da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), em São Paulo (SP).

Brasil quer dobrar volume de comércio agrícola com Rússia

Ideia é apostar em curingas. Balança bilateral no setor hoje é de US$ 5 bilhões.

Na última quarta-feira (19), o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, Blairo Maggi, encontrou-se com o vice-ministro da Agricultura russo, Evguêni Gromiko.

Após reunião do 4º Comitê Agrário Brasil-Rússia, o secretário de relações internacionais de agronegócios da pasta brasileira, Odilson Ribeiro e Silva, declarou que os países pretendem dobrar o volume de negócios no setor de agricultura, passando de US$ 5 bilhões para US$ 10 bilhões em cinco anos.

Quais países latinos acompanharão o Brasil na Copa de 2018?

Seleção é única confirmada na América do Sul; Argentina pode ficar de fora.

Além do país anfitrião, o Brasil é a primeira seleção a se classificar para a Copa do Mundo de 2018, que acontecerá na Rússia. Os demais países da América do Sul seguem lutando por uma vaga no mundial. O mais bem colocado é a Colômbia, que se vencer o Equador na próxima partida terá lugar quase confirmado na Copa da Rússia. Em seguida aparecem Uruguai e Chile.

Rosneft no Brasil busca acesso a tecnologia norte-americana

Objetivo de estatal russa ao iniciar perfuração na bacia de gás do Solimões era contornar sanções, dizem especialistas.

A estatal Rosneft, maior petrolífera russa, escolheu participar do projeto de exploração da bacia do Solimões não para produzir mais commodities, mas para ter acesso a novas tecnologias de extração de petróleo e gás em condições complexas, afirma o analista-chefe da Fundação Nacional de Segurança Energética, Ígor Iuchkov.

Empresa russa vai fornecer urânio ao Brasil

A empresa Uranium One Inc., que integra a estatal Rosatom Uranium One, venceu o concurso internacional para o fornecimento em 2017 de 400 toneladas de urânio natural para as Indústrias Nucleares do Brasil (INB), empresa especializada na produção de combustível para usinas nucleares, informou o serviço de imprensa da Uranium One Inc.

Os resultados do concurso foram publicados no diário oficial do Governo do Brasil.

'Brasil tem que manter com a Rússia estrategicamente relações privilegiadas'

Antigo ministro da Justiça do Brasil Eugênio Aragão, atual membro do Conselho Superior da Câmara de Comércio Brasil-Rússia, contou em entrevista exclusiva à Sputnik Brasil como os dois países podem ampliar o comércio bilateral.

Em primeiro lugar, Aragão ressaltou que o Brasil tem de manter relações privilegiadas com a Rússia pressupondo, talvez, que isto não dependa da conjuntura política, mas sim das razões objetivas.

Trabalhadores imigrantes crescem 131% no Brasil de 2010 a 2015

Entre os anos 2010 e 2015, os trabalhadores imigrantes aumentaram em 131% a presença no mercado de trabalho formal, passando de 54.333 em 2010 para 125.535 em 31 de dezembro de 2015, segundo os dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS). Apesar desse crescimento, os trabalhadores imigrantes correspondem a menos de 0,5% da força de trabalho no mercado formal. No entanto, entre outubro de 2015 até junho de 2016, pela primeira vez na década atual e desde o começo da crise econômica, os imigrantes passaram a ser afetados também com a perda de emprego.

Filial da Rosatom construirá centro nuclear no Brasil

Planta processará produtos médicos e farmacêuticos, além de cosméticos.

A "OIK" (da sigla em russo, "Corporação Unida de Inovação", empresa que faz parte da corporação Rosatom) e a brasileira "CK3 Consultoria e Participações" assinaram um memorando de entendimento para desenvolvimento do projeto de um "Centro Nuclear no Brasil".

O documento foi assinado pelo diretor-geral da OIK, Denís Tcherednitchenko e o diretor da "CK3", Renato Cherkezian.

Páginas