BRICS

Brics querem fundos de Novo Banco para telemedicina

Sistema de saúde remoto unificado reduziria custos de serviços.

Os países do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) completaram a fase de preparação para criar uma estrutura de cooperação na área de telemedicina, de acordo com o membro do grupo de trabalho Mikhail Natenzon, professor da Universidade Russa da Amizade dos Povos.

A estrutura começou a ser pensada ainda em 2014, durante o 8º Fórum Internacional de TI (tecnologia da informação) realizado na região autônoma de Khánti-Mansi, na Sibéria.

Banco dos Brics vai emprestar de US$2,5 a US$3 bi em 2017, diz jornal

PEQUIM (Reuters) - O banco de desenvolvimento criado pelos Brics terá como objetivo emprestar de 2,5 bilhões a 3 bilhões de dólares neste ano, disse seu presidente K.V. Kamath ao jornal estatal China Daily, quase o dobro da quantia que o banco emprestou no ano passado.

O Novo Banco de Desenvolvimento criado pelos Brics --Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul-- vai levantar fundos através da emissão de títulos denominados em rupias na Índia, segundo o jornal, após a emissão de títulos denominados em iuan na China no ano passado.

Tags: 

Banco do Brics promete investir US$ 600 milhões na Rússia

Novo banco de desenvolvimento formado em 2014 pelas grandes potências econômicas emergentes —Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul— aumenta potência investidora nos países membros, principalmente por meio de projetos de infraestrutura e energia limpa.

Em 2017, o Novo Banco de Desenvolvimento do Brics (NBD) pretende injetar de 500 a 600 milhões de dólares em projetos de infraestrutura para desenvolver o ambiente urbano e para melhorar a mobilidade e reduzir os engarrafamentos nas grandes cidades da Rússia.

Brics abrirá diálogo com bancos comerciais dos países-membros

Novo Banco de Desenvolvimento planeja negócios diversos na Rússia, além de negociações com bancos de desenvolvimento e comerciais dos cinco países do grupo.

O Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) dos Brics está planejando expandir sua gama de projetos em 2017, informou o presidente da instituição, Kundapur Vaman Kamath, em entrevista à agência TASS.

O valor dos projetos pode atingir a quantia de US$ 3 bilhões, segundo ele.

Além disso, Kamath destacou que a Rússia e o NBD estão em estágio avançado em conversações sobre projetos variados.

Especialista em BRICS: ‘Putin se preocupou em afirmar solidez das relações Rússia-China’

Na opinião de Diego Pautasso, da Universidade do Vale dos Sinos, no Rio Grande do Sul, o grande mérito do Presidente Vladimir Putin foi ter tocado em “pontos essenciais” durante a entrevista coletiva desta sexta-feira, 23.

"O que eu considero como pontos essenciais é a prioridade que o Presidente Vladimir Putin concedeu a temas como preço do petróleo, desenvolvimento tecnológico da Rússia e diretrizes da política internacional da Rússia", diz o professor de Relações Internacionais, Diego Pautasso.

Banco do BRICS aprova 2 projetos de larga escala na Índia e China

O Novo Banco de Desenvolvimento do BRICS aprovou dois projetos no território da China e da Índia no valor total de 641 milhões de dólares, diz o comunicado da entidade.

Segundo foi informado, o banco concederá um crédito equivalente a cerca de 291 milhões de dólares que será destinado à execução do projeto de construção de uma usina eólica costeira no Golfo de Pinghai no município de Putian, província de Fujian.

Sistema de satélites do Brics contará com o russo ‘Canopus’

Constelação conjunta fará sensoriamento remoto da Terra. Enquanto Rússia, China e Índia entrarão com satélites, Brasil e África do Sul oferecerão suporte terrestre.

O satélite de observação russo Canopus fará parte do agrupamento de tecnologias dos Brics para sensoriamento remoto da Terra, informou Michael Khailov, vice-diretor-geral da corporação estatal Roscosmos.

Brics lança incubadora para empregadores internacionais

Seminário em Moscou reuniu representantes ministeriais e educacionais de mais de 20 países para discutir Rede Universitária do Brics, que começa a operar em 2017.

O seminário "Brics, cooperação para o desenvolvimento", ocorrido no final de outubro na Universidade Russa da Amizade dos Povos, em Moscou, reuniu 150 participantes de mais de 20 países e resultou em novos projetos para incrementar a interação entre universidades e empregadores internacionais na seleção e treinamento de estudantes internacionais, assim como no desenvolvimento de programas educacionais.

Páginas